O deputado Gilberto Palmares apresentou o projeto de lei 1753/2012, que determina o tombamento do prédio onde funcionava o DOPS (Departamento de Ordem Política e Social), na Rua da Relação, para a criação do Centro de Memória, Verdade e Justiça. O DOPS foi um centro de tortura de presos políticos durante o regime militar (1964 a 1985). Entre os presos famosos que por lá passaram estão Mário Lago, Maria Werneck, Luis Carlos Prestes e Olga Benário, os três últimos durante a ditadura Vargas (1937-1945).

Para o deputado Gilberto Palmares, “o Estado brasileiro precisa identificar e reparar vítimas e familiares de graves violações ocorridas durante a ditadura militar. Isto se constitui num pilar de afirmação do Brasil como Estado Democrático de Direito”. O Centro de Memória, Verdade e Justiça permitirá que o país jamais esqueça a dor de milhares de famílias que ainda hoje sofrem com o desaparecimento de seus pais, filhos, irmãos.

A ditadura militar perseguiu, prendeu e torturou milhares de brasileiros em centros de detenções e tortura, sendo que os mais importantes deles se encontravam no Rio de Janeiro, São Paulo, Pernambuco, Pará e Rio Grande do Sul. Funcionavam principalmente em quartéis militares e delegacias policiais, mas se estendiam também a estádios de futebol e a inúmeros imóveis, como sítios e usinas clandestinas


Conselheiro do CRT-RJ, na luta pela valorização dos técnicos industriais, em defesa dos direitos dos trabalhadores! Ex-deputado estadual PT. Diretor do Sinttel-Rio. Militante dos direitos humanos. Botafoguense.