RJ_Falido.inddEm fevereiro deste ano, uma matéria no jornal Folha de São Paulo listava os vinte estados ameaçados de quebradeira por causa da crise econômica. O Estado do Rio não estava entre esses vinte.
Naquele mesmo mês de fevereiro o governador Luiz Fernando Pezão encaminhou à Assembleia Legislativa mensagem estimando o déficit fiscal para 2016 em aproximadamente R$ 20 bilhões.
Quatro meses depois, o Rio despenca ladeira abaixo. Os salários dos servidores e aposentados são pagos em parcelas e com constante atraso. Por falta de pagamento aos terceirizados, serviços essenciais sofrem paralisações como o Detran, o IML, o Hospital Pedro Ernesto, a Uerj.
Em junho, o governador em exercício, Francisco Dornelles, anunciou um pacote de medidas. Para economizar R$ 1 bilhão, acabou com diversas secretarias, anunciou a venda de patrimônio público e suspendeu os programas sociais Renda Melhor e Renda Jovem. E ainda ameaça acabar com o Bilhete Único para quem não tem “pequena renda”.
Para saber mais sobre a falência do Rio acesse o link, Direito de Opinião Nº 10.

Deixe um comentário

Close Search Window